<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11649652\x26blogName\x3d::Medievas::\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://medievas.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://medievas.blogspot.com/\x26vt\x3d5012197479089928805', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

47.
domingo, março 16, 2008

De nada adianta temer quando não se pode evitar o temido. Nem há covardia maior do que desistir da alegria por medo. Há coisas inexplicáveis que não me atrevo a dizer. Sou apenas uma aprendiz, como a Lóri.
Seria bem fácil se fosse só o corpo. E é verdade afirmar que a mistura de eu e você nos trouxe uma agitada malemolência. Mas quando vejo o mar, cozinho ou aspiro liberdade, sinto incontestável desejo de compartilhar. A ausência de ti é mero detalhe, porque te sinto comigo incontáveis vezes.
Não me assusta a possibilidade do fim. A dor é somente algo que acompanha a alegria.
Temo apenas ter criado um mundo só meu, onde você participaria da mesma forma que costuma visitar vários outros mundos alheios. Seria triste me perder no meio da multidão.
O que quero é te fazer experimentar, conhecer você e brincar com seus sonhos. Ser pequena em você e te tornar grande. Beijar seus olhos enquanto a madrugada não termina.



<body> </body>