<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d11649652\x26blogName\x3d::Medievas::\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://medievas.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://medievas.blogspot.com/\x26vt\x3d5012197479089928805', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

24.
sábado, maio 05, 2007

::Da série A Barata Lispectoriana::

Perfil: mulher-macho

"sou feliz assim. Mulherzinha. Mas com bolas"
Clarah Averbuck

Quem me dera ser livre um dia... E eu sou quase livre.

Recebi elogios pelo meu trabalho de ontem. Não tive muita sorte, é verdade. Sem energia é difícil trabalhar. Mas, no final, a chuva que sumiu com a luz foi certeira. Assim pude brilhar mais.

Cheguei em casa e ainda me deparei com lâmpadas queimadas. É sexta-feira 13... Mas quem precisa de homem? Dei um jeito. O meu jeito. E tudo acabou bem.

Sobrou uma angústia, nesse escrever à luz de velas.

A casa está em pé, as crianças dormem, e eu escrevo. No fim das contas, me bastei.

Ou não?

É preciso ser muito macho pra viver essa vida. E mandar a mulherzinha pra debaixo do tapete.




<body> </body>